Logo

Artigos - Visualizando artigo

Certificação digital ganha uma cartilha

Quando um empreendedor decide certificar digitalmente sua empresa ele obtém ganhos em competitividade, pois agiliza seus processos produtivos, com mais segurança às suas movimentações financeiras, e confere à empresa uma identidade eletrônica que permite o controle destas operações com economia de tempo e redução de custos. Por isso, a Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (Fenacon) lançou uma cartilha sobre o tema com o objetivo de orientar micro e pequenos empreendedores que desejam obter a certificação e, com isso, ampliar seu campo de atuação. Os interessados podem ter acesso gratuito a todo o conteúdo do material através do endereço www.beneficioscd.com.br. Nele, é possível encontrar o passo-a-passo para o processo de certificação e o seu uso. Ele é descrito em tópicos como definições e conceito, possibilidade de uso, como adquirir (com informações detalhadas para pessoas físicas e jurídicas e a documentação necessária) e curiosidades. O download pode ser efetuado nos formatos PDF, iPad e Pageflip. Este último permite ao usuário virar as páginas como se estivesse lendo um livro ou um jornal. De acordo com a Infraestrutura de Chaves Públicas, autarquia ligada à Presidência da República, há hoje cerca de 5 milhões de certificados ativos e, apenas em 2011, foram concedidos 1,74 milhão. A região Sudeste concentra mais da metade das empresas já certificadas digitalmente. São 51,7% das 5,25 milhões de firmas que já adotaram o seu uso. Carlos Roberto Vitorino, autor da cartilha e diretor de tecnologia da Fenacon, ressalta que as micro e pequenas empresas já são obrigadas a utilizar a certificação, pois a Receita Federal e o Fisco estadual e municipal a exigem. Entretanto, há muitos empreendedores que ainda não sabem como se certificar e enfrentam problemas para pagar tributos e taxas obrigatórias. Segundo ele, um certificado digital beneficia os empreendimentos e a cartilha conta com informações elaboradas em linguagem especial para o público que não domina totalmente o uso dos meios digitais. Atualmente, as pessoas físicas e jurídicas que precisam ter um certificado digital são as empresas obrigadas a emitir Nota Fiscal Eletrônica, empresas e órgãos que tenham empregados que contribuem para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ou precisam enviar Guia de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social (GFIP), empregadores com mais de dez funcionários registrados (pessoas físicas, jurídicas e equiparados, como condomínios), firmas inscritas no regime tributário de Lucro Real ou Presumido, pessoas físicas contribuintes da Receita Federal com renda anual superior a R$ 10 milhões e advogados. Agilização – Além do passo- a-passo, o conteúdo apresenta situações em que se utiliza a certificação, e suas vantagens. "A certificação digital é o maior instrumento de desburocratização do País. Antes, um processo judicial levava 700 dias para ser avaliado e hoje, com o sistema digital, o prazo caiu para 300. Em segunda instância, o julgamento ocorria em 1,2 mil dias e agora não ultrapassa os 99. Outro serviço oferecido será a liberação de seguros-saúde pagos pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) em 24 horas ", diz Vitorino. A cartilha teve Caroline Fortunato na elaboração do conteúdo, e o projeto gráfico e digital ficou a cargo do Estúdio Gracen, de Florianópolis.

Voltar


Compartilhar

Todos os direitos reservados ao(s) autor(es) do artigo.

topo site