Logo

Artigos - Visualizando artigo

Quase metade das empresas fecha após dois anos no mercado

Pesquisa do IBGE divulgada nesta quarta-feira aponta que quatro em dez empresas que entraram no mercado em 2007 já estavam fechadas em 2009, ano em que haviam 4,3 milhões de negócios ativos no país. O estudo do instituto, no entanto, indica um quadro mais positivo do que à primeira vista. Em números absolutos, enquanto 946,7 mil empresas foram criadas naquele ano, outras 755,2 mil fecharam. E dentre as milhões de empresas ativas, uma parcela de 30.935 foram consideradas como de "alto crescimento" nesse ano. Para ser enquadrada nessa categoria, uma empresa precisa aumentar seu quadro de funcionários em 20% a cada ano, durante um triênio e com pelo menos dez pessoas empregadas em seu primeiro ano de funcionamento. E de acordo com a pesquisa do IBGE, essas empresas de "alto crescimento" empregavam 16,6% dos funcionários assalariados em empresas no país. O levantamento mostra ainda que a maioria absoluta das empresas abertas em 2009 foram de menor porte (79,9% do total). Na ponta inversa, também eram de pequeno porte 88,5% das empresas que fecharam nesse ano. EMPREGOS Ainda conforme o IBGE, essas 4,3 milhões de empresas ativas empregavam 34,4 milhões de pessoas, sendo 82,2% como assalariados e 17,8% como sócios ou proprietários. Também pagaram R$ 476,7 bilhões a título de remuneração, o que representa um valor médio de R$ 1.357,99 (quase três salários-mínimos). As empresas enquadradas como "alto crescimento" aumentaram seu pessoal empregado de 1,7 milhão em 2006 para 4,7 milhões --um crescimento de 174,1%, bem acima do crescimento registrado para o total das empresas (21,5%). Boa parte dos empregos criados ocorreu nas indústrias de transformação (24,8% dos novos empregos). Uma parcela de 17% dos postos de trabalho gerados apareceu no segmento de atividades administrativas e serviços complementares; outros 17% no setor de construção civil, enquanto o comércio respondeu por 14,7% das vagas.

Voltar


Compartilhar

Todos os direitos reservados ao(s) autor(es) do artigo.

topo site